Os 5 pontos principais na hora de calcular o honorário do advogado

Encontrar o preço mais adequado para a cobrança do honorário é uma das tarefas mais desafiadoras para o advogado. Para quem acabou de se formar, então, as dúvidas são imensas. Ainda mais em tempos de crise!

Um valor muito baixo pode representar o aumento do trabalho sem aumentar a estrutura. O resultado: o comprometimento da qualidade do serviço. Por outro lado, um valor alto demais pode afetar a competitividade do escritório ou do advogado no mercado.

Para deixar as coisas um pouco mais claras, listamos os 5 principais pontos para o escritório levar em consideração na hora de calcular o preço do atendimento.

Tributos

Comece por eles na hora de calcular o honorário. Apesar de muitos gestores não levarem em conta os custos com impostos e tributos, esses valores devem ser repassados ao cliente para não desequilibrar as finanças.

Mão-de-obra

Primeiro, o escritório deverá levar em conta o custo do advogado que cuidará da causa. Se ele recebe remuneração mensal fixa, é preciso estabelecer um valor médio por causa ou hora trabalhada. Uma boa alternativa é atribuir quantidades variáveis de horas para cada processo de acordo com suas singularidades.

Lembre-se também das bonificações, participação sobre o resultados além dos benefícios como transporte, alimentação e plano de saúde na hora de fazer o cálculo.

Custo fixo do escritório

O custo fixo são todas as atividades que não estão ligadas à atividade-fim do escritório, mas que sem elas a gestão não funcionaria. A folha de pagamento de funcionários administrativos e os gastos de infraestrutura como luz, água, aluguel devem ser contabilizadas e repassadas no valor final cobrado aos clientes.

Margem de lucro

Essa é a etapa mais complexa da precificação do atendimento jurídico. O administrador deve conhecer a diferença entre margem de lucro ideal e a margem de lucro possível. Isso não significa que você não possa sonhar alto e estabelecer metas ambiciosas para o futuro. Leve em consideração a sua reputação e o reconhecimento do seu escritório no mercado.

Despesas decorrentes do processo

É importante deixar claro já no contrato de honorários se os custos judiciais e outras despesas do processo serão de responsabilidade do advogado ou do cliente.

Caso seja por conta do advogado, uma projeção desses gastos deve ser repassada ao cliente no valor dos honorários. Caso fiquem por conta do cliente, é importante arquivar recibos e comprovantes para posterior prestação de contas.

Conclusão

Não existe uma fórmula específica para todos os casos. As peculiaridades devem ser objeto de análise cuidadosa. O ideal é ter uma metodologia diferente para cada tipo de demanda e ficar alerta para casos específicos que possam desequilibrar a viabilidade do contrato.

Os 5 pontos principais na hora de calcular o honorário do advogado
5 (100%) 1 voto(s)

2018-01-16T20:54:00+00:00 janeiro 17th, 2018|Escritório|0 Comentários

Deixe um comentário